Busca

Becom.it

Compartilhe Ideas, Acredite, Torne-se

Eu quero viver uma vida extraordinária – Coisas que aprendi largando meu emprego

Eu quero viver uma vida extraordinária!

E que mal há nisso? Não sei exatamente o motivo, mas de um tempo para cá nossa geração vem sendo “recriminada” por se sentir especial…Eu li o texto que viralizou no facebook e recebi até indiretas de algumas pessoas. E ok, aceito a crítica ou conselho, mas não parei de pensar nisso desde então. Não que tenha pensado nisso todos os dias desde aquele dia, mas vez ou outra isso passa na minha cabeça. Ok, na verdade, passa bastante.

Qual exatamente é o problema em se sentir “especial”? De sentir que você pode realizar coisas incríveis, que idade não é determinante de absolutamente nada e de que nossas vidas podem sim ser diferentes das gerações passadas?

Depois eu li um outro texto, ainda pior, dizendo que não se pode ou deve, não entendi direito, viver do que se ama, que na prática a gente não precisa amar o que faz, desde que aprenda a gostar do que foi designado a fazer … e isso me deixou ainda mais triste.

Não que apoie posicionamentos arrogantes, “jovens” querendo “mandar” em um instituição de anos…mas qual é, de verdade, o problema do sentimento de “querer mais”? De sentir que você merece mais? De que sua vida não precisa ser exatamente como te disseram que deveria ser? Como a regra manda?

Não estaríamos todos no mesmo lugar se esse pensamento fosse válido? Se não houvesse um “louco” que pensasse que é possível?

Pois bem, eu passei dois anos com vergonha, quase que escondida. Se bobear, ainda estou.

Poucas pessoas souberam no primeiro ano que eu tinha um blog. Meus familiares descobriram por outras pessoas, eu divulguei muito pouco o que estava fazendo por vergonha. Vergonha de como eu vinha pensando, me sentindo culpada, “saindo” do mercado e virando uma “dona de casa”? Uma madame? Folgada? Sonhadora? Utópica? “Mas você só faz isso Sabrina?”. Bom, foi exatamente isso que algumas pessoas me fizeram pensar.

Dois anos e MUITOS conflitos internos depois, cá estou, finalmente dizendo: SIM, eu sou “blogueira” E empresária, que fique bem claro, pois isso aqui é mais negócio do que muito negócio (vocês não tem uma ideia).

E por qual motivo escolhi exatamente esse tipo de tarefa? Eu AMO escrever, falar, me comunicar e meu maior objetivo na vida é INSPIRAR! Mas ok, não sou nenhuma santa que abre mão de muitas coisas na vida pelos outros, não. Decidi optar por esse caminho por um motivo maior : eu quero uma vida extraordinária!

Quero ser rica? Famosa? Não, na verdade, essa parte do famosa me dá um pouco de medo, imagina não poder sair de casa com uma roupa velha e sem maquiagem? Socorro!

E a parte do rica, não vou negar, quero sim conforto, mas já aprendi, de formas bem próximas a mim, que o dinheiro tem o ponto ótimo…mais do que um certo nível ele deixa de trazer felicidade e começa a trazer excesso de poder, e isso nunca é bom.

Vida extraordinária para mim é: uma vida plena! Bem vivida, bem sentida! Sabe? Intensa, cheia, forte!

Não quero passar horas do meu dia sentada na frente de um computador fazendo planilhas e mais planilhas e viver no final de semana, não quero me “enfiar” em um única cidade sendo que o mundo tem milhões de oportunidades, não quero ser definida pelo meu “cargo”, títulos ou empresa que trabalho, não quero ter o meu tempo definido e determinado por outra pessoa que não seja eu mesma e as pessoas que eu ESCOLHI que fizessem isso.

Quero viajar, quero conhecer, quero aprender, quero sentir, quero sorrir, quero ter para onde voltar, mas quero ser livre, quero um pouco dos dois mundos, ou três, quatro. Quero demais? Acho que sou especial? Continuo sonhando?

Talvez. Mas, quase dois anos depois, posso dizer COM TODA AUTORIDADE que não é fácil ter seu dinheiro cortado, não é fácil ter sua independência financeira drasticamente reduzida, não é fácil pedir ajuda ou dinheiro para alguém (mesmo que seja seu pai) depois de 7 anos ganhando seu próprio dinheiro. Não é fácil! Realmente, não existe almoço grátis. Eu pensei em desistir MILHÕES DE VEZES. Aliás, semana passada eu tinha certeza que iria parar.

Também não é fácil ver suas colegas e conhecidos virando coordenadores em grandes empresas, ganhando prêmios,fazendo MBA, viajando 3 vezes no ano e você pensando: o que raios eu fiz com a minha vida? Eu só posto umas coisas no instagram, isso lá é profissão?

Pior ainda é escutar familiares perguntando o que você faz e as mais diferentes opiniões (que não vem ao caso eu expor aqui), não é. Você precisa ser MUITO forte para aguentar, ainda mais em um mercado em crise como estamos nesse momento. Não seria melhor escolher o caminho mais certo, usar meu ótimo currículo e voltar a trabalhar? Seria! E como seria! Mais fácil, mais seguro, melhor para meu ego, para contar para as pessoas…adoraria sair por ai falando que trabalho na AMBEV, por exemplo … meus pais ficariam felizes, eu teria meu salário e bônus garantido e pronto. É só fazer o que todo mundo faz…

Mas espera aí…Tem alguma coisa dentro de mim que não me deixa parar, não me deixa desistir. E quando eu acho que estou pronta para isso, algo acontece quase que me forçando a ficar…

Eu quero uma vida extraordinária! Quero ser o ator principal da minha história, quero um dia ser inspiração para alguém! Inspiração de que é possível, de que só quem acredita consegue realizar coisas diferentes, inventar novas formas de viver… só quem acredita ser “especial” de alguma forma (talvez não como o texto explicou) consegue sair dessa zona de conforto e criar coisas diferentes, realizar seus sonhos…mudar o mundo.

Eu me acho especial, não por ser mais inteligente ou superior que ninguém. Apenas por ACREDITAR… acreditar que eu consigo criar algo MEU, que eu vou conseguir, de alguma forma, viver no estilo de vida que eu quero ( eu amo escrever de madrugada – são 02:39 da manhã – e acordar mais tarde ), que eu não preciso ficar presa a algo que não me faz feliz para comprar a última bota da estação!

Acho que meu maior sonho é, um dia, poder ter uma “palestra” minha e estar na frente de algumas pessoas que acreditem que é possível e que, talvez, por causa de um pequeno exemplo se motivem a deixar uma vida que não é plena para trás e decidam correr atrás do que desejam.

E não estou falando de felicidade, simplesmente pq esse é um conceito muito relativo – de fato, ninguém é feliz o tempo todo. Felicidade são momentos, se você não souber enxerga-los como tais, jamais será “feliz”. Vai passar a vida buscando a tal felicidade e nunca vai achar. E quando se der conta, vai perceber que ela sempre esteve ali: no sorriso de um amigo, num churrasco com a família, em um bom jantar com a esposa e assim vai.

Estou falando de plenitude, de paz, de ouvir aquela voz interior que TODO mundo tem e passa a vida TODA ignorando… só isso.

Não há dinheiro no mundo que pague uma vida plena!

Se eu vou conseguir? Se eu vou um dia ganhar a mesma coisa que ganhava trabalhando em finanças? Se vou ter que desistir de tudo isso para colocar comida na mesa….Talvez, é provável, muito mais do que eu gostaria. Afinal, ano que vem eu caso, é justo deixar todo encargo com uma só pessoa?Ele provavelmente abriu mão dos “sonhos” dele por conta do dinheiro ou estabilidade.

O país também não está fácil e a realidade de largar tudo não é um conceito muito fácil com tanta miséria e falta de apoio do governo ( tenho certeza que centenas de pessoas vão pensar: muito fácil para você desistir do seu emprego, sua família pode te apoiar).

Mas, eu posso deitar minha cabeça no travesseiro e pensar: eu tentei e fiz TUDO o que estava ao meu alcance.

Se isso vai me ajudar a sentir mais plena? Provavelmente não, mas pelo menos vai me dar a certeza de que eu tenho coragem e de que o dia que eu QUISER posso tentar de novo, de um jeito ou de outro, e isso é muito confortador.

Não é fácil, se você prestes a fazer a mesma coisa saiba: as coisas não são tão românticas como as frases de efeito prometem.

Os exemplos contados na revistas, e no boca a boca, são quase em sua totalidade partes de uma realidade muito mais complexa: Muito poucas empresas viralizam, muitos poucos empreendedores tem sucesso no seu primeiro negócio, muito poucas pessoas que tem uma nível de sucesso considerável hoje atingiram isso sem errar, empresas que faturam milhões não são empresas ricas { faturamento não é lucro}, blogueira com milhões de seguidores talvez não tenham chegado a esse nível sem ajuda ou de forma orgânica, aquela roupa linda na foto é, na verdade, um grande truque de um artista chamado fotógrafo, família rica não é sinônimo de família feliz … tudo é muito mais complexo do que a gente vê na televisão, revista e internet. A história é sempre contada da melhor forma para VENDER!! Lembre-se disso – um filme de duas horas JAMAIS vai conseguir retratar todo o suor, problemas e esforço que uma pessoa teve.

Você precisa saber que as coisas não são tão fáceis, que ninguém constrói nada de uma hora para outra, de que é preciso MUITA, mas MUITA paciência e insistência! Ouça sempre a sua voz interior e teste seus limites.

Vai ser difícil, MUITO difícil as vezes (bota difícil nisso), você vai chorar, se desesperar, recorrer a pessoas (bem erradas, as vezes) e coisas que talvez jamais pensou que faria.

Mas, eu te prometo, de todo meu coração, não existe forma melhor de conhecer o gosto da liberdade, oportunidade e da realização de coisas impossíveis! Só realiza quem acredita.

VOCÊ É CAPAZ! Muito mais do que as pessoas te fazem sentir ( e eu te garanto que há um certo interesse, de muita gente , que você se sinta assim).

TENTE! E curta o caminho. Não a chegada.

Anúncios

É o fracasso que leva ao sucesso

Apresentação de nosso novo projeto!

O discurso que mudou minha vida!

Eu já tinha comentado sobre ele antes no blog (theselfmadegirl), e eu não tinha forma melhor de começar minhas postagens por aqui!

Sim, o discurso que mudou a minha vida, definitivamente. Parece exagero de minha parte, mas é verdade. Não consigo contar a quantidade de vezes que eu, cansada do meu antigo trabalho, escutei essas frases. Fazia planilhas e mais planilhas dando o play e repetindo, por horas seguidas. Pode parecer loucura, mas era quase um treinamento mental.

Chegava toda segunda de manhã com vontade de chorar e colocava o site da empresa nessa página, para escutar ele falar e pensava: ” um dia eu vou viver pela paixão, um dia vai ter amor correndo nas minhas veias e carreira vai ser um mera palavra inventada por alguém”.

Sonhava muito com isso, e foi escutando esse discurso que eu me dirigi para a sala de minha chefe para pedir demissão.

Lógico que foi um processo ENORME, diria que me levaram uns 3 anos de preparação.

Assisti o discurso, chorei muitas vezes, rezei, li uns dez livros, conversei com muitas amigas, vi muito filmes,viajei, conheci outras formas de viver, li muitas histórias, calculei, pensei e decidi.

Mas, que foi o ponta pé inicial para me fazer acreditar que era possível…com certeza foi.

Arriscaria dizer que é o discurso que TODO mundo no mundo deveria ter a chance de escutar UMA VEZ NA VIDA, sem exceção. Esteja essa pessoa feliz ou não com o que faz. Pelo menos um vez. Então, se você ainda não viu, essa é a sua chance. Aproveite!

 

O começo…

Blog no WordPress.com.

Acima ↑